OBJETIVO GERAL

Oferecer diariamente a jovens e adultos com deficiência e crianças e adolescentes das escolas públicas de Campo Magro atendimento pedagógico, artístico e terapêutico fundamentados na Antroposofia que promovam uma possibilidade de superação de limitações e traumas, restabelecendo a confiança no mundo e desenvolvendo autoestima, resiliência, autonomia e talentos.

Capacitar profissionais e fortalecer a vida associativa de instituições e comunidade local de modo a formar ambientes e parcerias que contribuam para um desenvolvimento humano e social realmente inclusivo e sustentável em Campo Magro e região.

JARDIM CRIANÇA SEMENTE – PRIMEIRO SETÊNIO

 Público: Crianças de 3 a 6 anos das escolas municipais de Campo Magro em contraturno escolar.

Horários: 8h às 11h30 de segunda a sexta-feira.

Atividades:

Higiene e Alimentação:

É no primeiro setênio que se formam os principais hábitos e padrões para toda a vida. Assim, as atividades que envolvem a higiene e a alimentação são fundamentais na educação infantil. A hora das refeições também é um momento importante para a interação social e para o desenvolvimento de valores como a gratidão e a fraternidade.

 Brincar Livre e Movimento Dirigido:

No ritmo de cada dia o brincar livre ocupa um lugar de extrema importância. É o maior e o melhor estimulador para um desenvolvimento que esteja de acordo com a maturidade etária e as capacidades individuais de cada criança. Brincando no jardim, subindo em árvores, rolando na grama etc. a criança tem oportunidade de explorar diferentes qualidades e dinâmicas do movimento, como força, velocidade, resistência, equilíbrio, flexibilidade, conhecendo gradativamente os limites e as potencialidades de seu corpo.

 No movimento dirigido, são utilizados gestos diversos e o ritmo corporal em brincadeiras, danças, jogos, trabalhos manuais e demais situações de interação, ampliando-se as possibilidades expressivas do movimento individual e o manuseio de diferentes materiais e objetos.

Narração de Histórias:

No jardim são narrados principalmente os Contos de Fadas por sua atuação como verdadeiro alimento para a alma humana.

Ritmos e Festas Anuais:

Todas as atividades são regidas por um ritmo que se repete diariamente, semanalmente, mensalmente ou anualmente. São comemoradas as épocas do ano juntamente com as festas: Verão (época do Carnaval) – Outono (época da Páscoa) – Inverno (época de São João) – Primavera (época de Micael) – Verão (época do Natal). A sala das crianças tem elementos que remetam a cada uma das épocas do ano. As histórias e rodas rítmicas também têm temas e músicas relativas às diferentes estações e festas. O dia do aniversário de cada criança é de grande importância, portanto é comemorado de forma especial, com uma rotina diferenciada.

As atividades propostas têm como objetivos:

  1. Desenvolver na criança uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações;
  2. Descobrir e conhecer progressivamente seu próprio corpo, suas potencialidades e seus limites, desenvolvendo e valorizando hábitos de cuidado com a própria saúde e bem-estar;
  3. Estabelecer vínculos afetivos e de troca com adultos e outras crianças, fortalecendo sua autoestima e ampliando gradativamente suas possibilidades de comunicação e interação social;
  4. Desenvolver os sentidos, principalmente os básicos (vital, tato, movimento, equilíbrio) e medianos (olfato, paladar, visão e térmico), que são base para o desenvolvimento dos sentidos superiores (audição, linguagem, pensamento e eu).
  5. Desenvolver o interesse pelo mundo, a partir das vivências ao ar livre e das relações com os reinos mineral, vegetal e animal.
  6. Possibilitar um brincar livre e criativo.

 

CRIANÇA SEMENTE – SEGUNDO SETÊNIO

Público: Crianças de 7 a 14 anos das escolas públicas de Campo Magro em contraturno escolar

Horários: Das 8h às 11h30 ou das 13h às 16h30 de segunda a sexta-feira.

Atividades:

Artes: As artes são como pontes que harmonizam e equilibram a relação entre o pensar, o sentir e o agir do homem, desenvolvendo o indivíduo. Nas artes plástico-pictóricas (pintura, desenho, modelagem etc.), o conhecimento do material e das leis que o regem desenvolve o pensar; a percepção estética, o sentir; o domínio das técnicas e a concretização das tarefas, a vontade. As artes poético-musicais (declamação, música, teatro etc.) tem em si um componente social elevado, pois desenvolvem a escuta e estimulam a harmonização das relações ao serem trabalhadas em grupo.

Brincadeiras: Através do brincar a criança tem a oportunidade de desenvolver seus sentidos (equilíbrio, tato, movimento, etc.), sua fantasia e criatividade. Também, por meio da imitação da vida adulta (brincar de casinha, lavar, passar, cuidar das bonecas), se prepara e cria interesse para as futuras relações e responsabilidades sociais. É papel do educador conduzir adequada e gradativamente o brincar da criança para que ela chegue, na vida adulta, a um trabalhar com sentido e satisfação.

Narração de Histórias: Os contos de fadas, as fábulas, os mitos e as lendas apoiam o desenvolvimento da alma humana, pois, através de imagens, falam de situações e vivências que mostram o homem como um todo e sua relação com os reinos da natureza e o cosmos.  Também apresentam a vida social humana, o como se vive no mundo, bem como as qualidades anímicas do ser humano e a superação de suas fraquezas.

Trabalhos Manuais: As habilidades manuais (tricô, crochê, costura etc.) apoiam o desenvolvimento cognitivo, artístico e social do ser humano. Rudolf Steiner, criador da Pedagogia Waldorf, diz que “crianças que aprendem cedo a fazer trabalhos manuais de forma artística, seja para si ou para os outros, ao se tornarem mais velhas não terão dificuldades de se relacionarem com a vida e com os seus semelhantes. Serão capazes de construir suas vidas e relacionamentos de forma social e artística, tornando assim suas vidas mais ricas”.

Matti Bergstrom, professor e médico neurologista suíço, ressalta que: “O cérebro descobre o que os dedos exploram. A densidade de terminais nervosos na ponta dos dedos é enorme. A capacidade de discriminação deles é igual à dos nossos olhos. Se não usarmos os nossos dedos na infância e na juventude nos tornamos ‘cegos dos dedos’, essa rica teia nervosa fica empobrecida, o que representa uma enorme perda para o cérebro e lesa o desenvolvimento do indivíduo como um todo. Essa perda pode não ser como a cegueira em si, pois talvez seja pior, porque enquanto o cego pode simplesmente ser incapaz de achar este ou aquele objeto, o ‘cego dos dedos’ não consegue compreender o seu significado intrínseco e seu valor”.

Movimento: A criança aprende e cria agilidade em seus movimentos através de jogos e brincadeiras de roda tradicionais, que têm em si também um forte componente social. Gradativamente os movimentos mais espontâneos da infância passam a uma consciência corporal e postural, a qual ultrapassa o mero treinamento físico.

Ritmos e Festas Anuais: A vivência das estações e das festas cristãs traz um forte ponto de apoio ao ser humano em sua jornada biográfica, contribuindo para seu processo de autodesenvolvimento. Os ritmos anuais são marcados por atividades específicas de cunho contemplativo e religioso, que envolvem a narração de histórias, as artes, a contemplação de obras artísticas e os festejos de Páscoa, São João, Micael e Advento/Natal.

Convívio Social: Cada indivíduo tem características próprias, talentos a serem aprimorados e deficiências a serem superadas. O ser humano é um ser social, portanto, é nos encontros estabelecidos ao longo de cada biografia e no convívio com o outro que ele encontra a oportunidade de se conhecer e se desenvolver.

Ofícios primordiais: No contato com as atividades humanas primordiais (culinária, jardinagem, horticultura, marcenaria etc.) a criança desenvolve gratidão, respeito e reverência pela natureza e desperta para a responsabilidade do homem diante dos reinos mineral, vegetal e animal, além de aprimorar os seus sentidos.

Conhecimentos Gerais: A humanidade está em constante processo de desenvolvimento, cada época cultural tem diferentes desafios e oportunidades. O indivíduo precisa compreender a história, a geografia, as ciências, a linguagem, a matemática e as demais áreas do conhecimento, para poder se situar no contexto de sua época cultural e agir de forma mais consciente.

 

TERAPIA SOCIAL 

 Público:

Jovens e adultos com necessidades especiais (deficiência intelectual ou múltipla) a partir de 14 anos integrados a jovens a partir de 14 das escolas públicas de Campo Magro.

Horários: Das 8h às 16h de segunda a sexta-feira.

Atividades:

Artes: As artes são como pontes que harmonizam e equilibram a relação entre o pensar, o sentir e o agir do homem, desenvolvendo o indivíduo. Nas artes plástico-pictóricas (pintura, desenho, modelagem etc.), o conhecimento do material e das leis que o regem desenvolve o pensar; a percepção estética, o sentir; o domínio das técnicas e a concretização das tarefas, a vontade. As artes poético-musicais (declamação, música, teatro etc.) tem em si um componente social elevado, pois desenvolvem a escuta e estimulam a harmonização das relações ao serem trabalhadas em grupo.

Oficinas terapêuticas práticas: Através de seus dons o ser humano atua no mundo, executando as tarefas que se apresentam para atender às necessidades do outro. Da mesma forma, ele deve ter suas necessidades atendidas pela atuação dos outros. Os ofícios primordiais (agricultura, tecelagem, culinária, marcenaria etc.), possibilitam o aprimoramento de distintas habilidades humanas, valorizando os potenciais de cada indivíduo, apoiando seu desenvolvimento motor, sua autonomia e possibilitando o cumprimento da missão de cada um: “a atuação no mundo, com o outro e para o outro”.

Convívio Social: Cada indivíduo tem características próprias, talentos a serem aprimorados e deficiências a serem superadas. O ser humano é um ser espiritual e social, portanto é nos encontros estabelecidos ao longo de cada biografia e no convívio com o outro que ele encontra a oportunidade de se conhecer e desenvolver.

Movimento: A busca de uma consciência corporal ultrapassa o mero treinamento físico. Além de trazer consciência, os movimentos têm objetivo de desenvolver flexibilidade e equilíbrio, não só físico, mas anímico. Também são um importante meio para o estabelecimento das relações sociais, principalmente através dos jogos, das caminhadas e da dança.

Ritmos do Ano: A vivência das estações e das festas cristãs traz um forte ponto de apoio ao ser humano em sua jornada biográfica, contribuindo para seu processo de autodesenvolvimento. Os ritmos anuais são marcados por atividades específicas de cunho contemplativo e religioso, que envolvem a narração de histórias, as artes, a contemplação de obras artísticas e os festejos de Páscoa, São João, Micael e Advento/Natal.

Conhecimentos Gerais: A humanidade está em constante processo de desenvolvimento, cada época cultural tem diferentes desafios e oportunidades. O indivíduo precisa compreender a história, a geografia, as ciências, a linguagem, a matemática e as demais áreas do conhecimento, para poder se situar no contexto de sua época cultural e agir de forma mais consciente.